Cotidiano

Ser Humano Sociedade Anônima – da Complexidade das Relações à Leveza de Algumas Escolhas –

anonima

Ser Humano Sociedade Anônima – da Complexidade das Relações à Leveza de Algumas Escolhas –

É curioso perceber que tem muita gente que não enxerga que o outro vai em nossa vida até aonde permitimos que ele vá. O outro entra em nossa vida pelas portas que abrimos; o outro faz conosco aquilo que permitimos que faça. Podemos sim escolher trancar algumas portas, por que não? Podemos nos distanciar ou ter reservas. Podemos também voltar a confiar, por que não? Cada um pode fazer sua própria escolha consciente, analisando as circunstâncias sem precisar alimentar em si, a mágoa, que sempre é corrosiva, e que não é doença, mas pode tornar-se uma!

Na medida em que nos relacionamos com as pessoas, vamos apreendendo a identificar o terreno de cada uma, percebendo aonde podemos pisar ou não, ou sem sensibilidade ou olhar apurado, podemos ultrapassar os limites do aceitável para o outro sem sequer percebermos. Acredito seriamente que as pessoas (em geral) não erram porque querem, e sim porque diante das ferramentas que tinham no momento, fizeram as escolhas que fizeram! Eu acredito que todos nós, sem exceção, temos um sol e uma sombra dentro de nós, e as pessoas que vemos como más, não sabem ainda elaborar a relação com a sua sombra e vivem no escuro, e tudo que se torna escuro, se torna distorcido! O mal depende completamente do nível de consciência da pessoa. Se houverem deslizes, deve-se fazer os questionamentos necessários à elucidação do ocorrido e não apenas aquele julgamento superficial tão fácil para nós.

Deve-se se perguntar o que pode ser relevado, absolvido ou mesmo condenado, sem nos esquecermos que nós também podemos ser agente de raiva nos outros! Julgar um ato do outro não faz de nós seres melhores, pois somos o que somos em razão de tudo que passamos até hoje na vida. Nada é em vão, então acredito que devamos ser conscientes de que o que passamos foi necessário para sermos quem somos, e a partir daí escolher a vida! Escolher a saúde, escolher a felicidade! Escolher aproveitar melhor os dias, evitando apontar a culpa ou a injustiça para justificar nossos medos! Termino com uma frase célebre de Shakespeare que diz que “Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra”.

A vida ensina que tem tanto assunto/ocorrência que não precisa se elevar ao patamar de discussão. Esta semana uma vendedora de chocolates finos, que na realidade não me vendeu nada, já que cheguei focada no que queria levar, errou ao colocar o produto na frente de outro preço que não o do produto. Eu fui ao caixa pagar, e me disseram que o preço era outro e maior. Voltei ao local que retirei o ovo de páscoa e mostrei o preço colocado, e de repente a vendedora começou a esbravejar a fartos pulmões que a loja tinha recebido todas as opções de produtos e por isso, não dava para colocar todos os preços, mas se eu tivesse sido atenta, perceberia o erro dela, já que o preço estava mais pra lá” – Oi?? Eu decidi rapidamente fazer a minha escolha: avisei à moça do caixa que levaria o produto sim, mas que a postura da funcionária gritando era inaceitável, mas que eu decidia não discutir com alguém tão fora dos eixos, e que iria ao SAC reclamar do ocorrido, para que a treinassem melhor. Pronto. Isso não estragou meu dia, não deixei que esse evento fosse o momento mais importante do meu dia, nem reagi com a minha primeira ideia de me defender da grosseria. A vida segue e o que desejo a todos nós, é sabedoria para lidarmos com as avenças e desavenças do dia a dia!

Um grande beijo iluminado em todos!

Avatar

Ana Luiza Alves Lima

Nascida em Santos, São Paulo, Brasil. Advogada e Consultora na Gestão de Pessoas em São Paulo – SP, Brasil. Formação: Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Santos (UniSantos-SP); Pós-graduado em Gestão de Seguros (Fundação Getúlio Vargas – FGV-SP); Consultora do Serviço Nacional do Comércio (SENAC para cursos livres e de pós graduação) e Administração de Recursos Humanos, pelo SENAC/SP. Membro da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção de São Paulo e da Associação dos Advogados de São Paulo.

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.