Você Sabia?

Você Sabia: Como Atua Uma Liderança Voltada Para A Sustentabilidade?

sustentabilidade

Conforme comenta Savitz (2007) a nova geração de líderes desfruta de condições sem igual para enfrentar a atual crise de sustentabilidade. Seus membros são altamente educados, cultivam mentalidade global, dominam novas tecnologias e compõem a geração mais diversificada de gestores de alto nível da história. À medida que entram na idade dos quarenta anos e assumem a liderança nas empresas, na política, nas causas sociais, na academia, nas religiões, nas artes e em todas as demais esferas, trazem consigo a sustentabilidade de toda uma geração, forjada durante as crises políticas, sociais e econômicas das décadas de 1960 e 1970, assim como, mais recentemente, nos traumas cataclísmicos de 11 de setembro de 2001, do tsunami de 2004 e do furacão Katrina de 2005. Com isto, há uma nova plêiade de líderes e gestores de empresas em busca de significado social, filosófico e até espiritual, além de satisfação pessoal, para suas vidas e seu trabalho.

A década de 1980 foi de Gordon Gekko (“ganância é bom”). Já os anos 1990 foram uma década de evolução dos mercados globais, de tecnologias capacitadoras e de mercados de ações exuberantes, que criaram riquezas sem precedentes. Hoje, os líderes reconhecem a necessidade de criar organizações capazes de sobreviver e de prosperar não apenas, por um ou dois trimestres (a filosofia da matança rápida), mas durante anos, décadas e gerações.

Esta nova geração, composta de pessoas em busca de significado mais profundo para as suas vidas, está assumindo a liderança das empresas. Seus anseios pessoais vão ao encontro do impulso rumo à sustentabilidade, convertendo-a em parte integrante da missão diária de empresas em todo o mundo.

Muitas são as motivações dos CEOS que endossam a sustentabilidade. Alguns como ChadHolliday, da Du Pont, TravisEngen, da Alcan e BertranCollomb, daLafarge, adotaram a sustentabilidade como mantra pessoal. O jovem Bill Ford (com apenas 39 anos em 2006) representa nova geração de CEOS que cresceram numa época de reciclagem, de alimentos orgânicos e do Dia da Terra, para os quais o ambientalismo é valor pessoal básico. Os CEOS estão impulsionando a sustentabilidade com entusiasmo crescente, convertendo-a em ingrediente crítico de seu estilo gerencial e de suas estratégias de negócios.

SAVITZ, Andrew W. A empresa sustentável: o verdadeiro sucesso é lucro com responsabilidade social e ambiental. Trad. Afonso Cunha Serra. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

Ana Paula Arbache

Ana Paula Arbache

Pós-doutora em Educação pela PUC/SP. Doutora em Educação pela PUC-SP. Mestre em Educação pela UFRJ. Certificada pelo Massachusetts Institute of Technology/MIT- Challenges of Leadership in Teams (2015), Leading Innovative Teams (2018). Docente dos cursos de MBA e Pós MBA da Fundação Getúlio Vargas. Orientadora e avaliadora de trabalhos de pós-graduação. Sócia Diretora da Arbache Innovtions, responsável pelas ações de Gestão de Pessoas, Liderança, Governança Corporativa, Sustentabilidade Ética, Social e Ambiental e Elaboração e Aplicação Jogos de Negócios. Pesquisadora e autora das obras: A Educação de Jovens e Adultos Numa Perspectiva Multicultural Crítica (2001), Projetos Sustentáveis Estudos e Práticas Brasileiras (2010), Projetos Sustentáveis: Estudos e Práticas Brasileiras II (2011), Sustentabilidade Empresarial no Brasil: Cenários e Projetos (2012), A crise e o impacto na carreira (2015), O RH Transformando a Gestão – Org. (2018). Certificação em Coaching e Mentoring de Carreira para Executivos. Mentora do Capítulo PMI/SP. Curadora e Colunista do blog arbache.com/blog e Página Mundo Melhor de Empoderamento Feminino Arbache innovations. Fundadora do Coletivo HubMulheres. Palestrante em encontros nacionais e internacionais.

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.