Cotidiano Gestão de Pessoas

Sair De Férias…

necessário

É realmente extraordinário o que umas férias podem fazer por uma pessoa. As férias não são necessárias apenas por exigência do artigo 134 da CLT, e sim,porque pausas são necessárias para que o rendimento esperado entre em sintonia com as nossas condições internas de “dar conta do recado”. Essa constatação não é somente percebida nas férias de 20, 30 dias, podendo haver este “refresh” em períodos mais curtos também, aonde a rotina sai por uma janela que ao mesmo tempo faz entrar o descompromisso com as regras cotidianas, e faz nossa alma se sentir mais leve, mais capaz de prosseguir com novas idéias, novas propostas, e um olhar porque não escrever, mais apurado sobre a realidade das coisas…. parece que a bagagem diária que carregamos é deixada em “stand by” até o momento do nosso retorno.

Entretanto, quando retornamos, só deixamos dentro da mochila o que agora conseguimos enxergar que realmente importa. Conhecer gente nova no trem, no passeio ou no avião, pessoas que certamente você nunca mais vai ver, mas que te trouxe experiências e que tocou sua vida a ponto de te permitir avançar casas no saber e no trato, que talvez o colega de trabalho mais próximo ou um familiar não teria essa chance de “invadir” certas áreas protegidas por nós mesmos. Isso é único! Voltamos com outro paladar, outros sabores e outros saberes embutidos em nós, e saber aproveitar estas condições, é de um enriquecimento interior sem igual, porque a sensação é de que as dúvidas se dissipam, as idéias clareiam, a visão sai do automático, e até aquele sorriso emperrado desenha nossa face com mais harmonia, pois os vincos que o sorriso destaca, são sempre em linhas ascendentes deixando qualquer aparência eliminada da conhecida “cara amarrada” que os vincos da raiva e da insatisfação marcam – em declínio – no rosto do insatisfeito. Prestem atenção nos vincos dos rostos e saberão, de primeira vista, como tem sido as escolhas daquela pessoa. Volte das suas férias com esse frescor na alma, nos gestos e porque não dizer, deste tempo sem horas que eternizam o nosso bem viver, pois resgata em nós um misto de infância com experiência, tornando nossas possibilidades de escolha quase que infinitas.

Termino com uma frase interessantíssima do Mario Quintana que disse que “..um dia os homens descobrirão que esses discos voadores estavam apenas estudando a vida dos insetos…”, portanto, dêem à vida e aos assuntos, leveza e importância compatíveis, pois os dramas, as intrigas, e rusgas desvaidade, ahhhh, eles são bem elaborados na tinta e papel de algum Aguinaldo Silva da vida.

Um excelente final de semana!

Avatar

Ana Luiza Alves Lima

Nascida em Santos, São Paulo, Brasil. Advogada e Consultora na Gestão de Pessoas em São Paulo – SP, Brasil. Formação: Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Santos (UniSantos-SP); Pós-graduado em Gestão de Seguros (Fundação Getúlio Vargas – FGV-SP); Consultora do Serviço Nacional do Comércio (SENAC para cursos livres e de pós graduação) e Administração de Recursos Humanos, pelo SENAC/SP. Membro da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção de São Paulo e da Associação dos Advogados de São Paulo.

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.