Você Sabia?

Você Sabia? Como Se Realiza Um Feedback?

feedback

Inconscientemente, temos o mau hábito (vicio) de “achar” que todas as outras pessoas sabem o que se espera delas e, geralmente, elas não sabem (Leme, 2007, p. 10)

O feedback é uma ferramenta de gestão estratégica de pessoas. A aplicação prática do feedback é voltada para a construção de resultados, tem como fins auxiliar e contribuir para a ação de gestores junto à sua equipe e à empresa. Esta ferramenta também pode ser utilizada pelos liderados que, no dia-a-dia, podem alinhar suas expectativas com o gestor e sua equipe.

O feedback é um processo de transmissão de uma informação que, quando emitida claramente, poderá também ser recebida de modo claro e então, se posicionar frente a essa informação.

Emissor – mensagem (informação) – receptor

A informação deve ser enviada de modo objetivo e preciso, sendo assim, não deixando ruídos ou má compressão da mesma. Para tanto, é importante ajustar a “sintonia” entre o emissor e o receptor e isto definirá o nível de entendimento, ou não, da informação transmitida.

Quando bem recebida, a informação poderá levar o receptor à ação, ou seja, para corrigir a “rota”, ou seja para confirmar e aprimorar um objetivo. Em ambos os casos o que se tem como foco são os resultados que a empresa/gestor e liderados devem cumprir.

O feedback não é uma opinião, não é um conselho e não é uma bronca. Ele tem caráter de neutralidade no campo dos sentimentos. Caso contrário dará espaço a interpretações errôneas por parte do receptor.

Desse modo, não se deve usar palavras e gestos grosseiros, tom de voz repreensivo e opiniões subjetivas. Leme (2007, p. 08) exemplifica o modo de exercitar o feedback:

 “Ele gasta muito tempo tomando café” [Isto é uma opinião]

“…suas atividades não estão sendo realizadas, pois ele está usando muito tempo em conversas informais, durante o café e isto está prejudicando as metas do seu setor”.  [Versão correta].

Para o autor acima, o feedback precisa ter um foco, uma direção. Não há como aplicar um feedback voltado para resultados, caso não haja clareza no resultado esperado.

ARBACHE, Ana Paula. Aspectos Comportamentais. Material Didático. MBA de Gestão Empresarial. Fundação Getúlio Vargas. São Paulo, 2009

LEME, Rogério. Feedback: para resultados na gestão por competências pela avaliação 360. Rio de Janeiro. Qualitymark, 2007.

MACEDO, Ivanildo et. Al. Aspectos Comportamentais da gestão de pessoas. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

Ana Paula Arbache

Ana Paula Arbache

Pós-doutora em Educação pela PUC/SP. Doutora em Educação pela PUC-SP. Mestre em Educação pela UFRJ. Certificada pelo Massachusetts Institute of Technology/MIT- Challenges of Leadership in Teams (2015), Leading Innovative Teams (2018). Docente dos cursos de MBA e Pós MBA da Fundação Getúlio Vargas. Orientadora e avaliadora de trabalhos de pós-graduação. Sócia Diretora da Arbache Innovtions, responsável pelas ações de Gestão de Pessoas, Liderança, Governança Corporativa, Sustentabilidade Ética, Social e Ambiental e Elaboração e Aplicação Jogos de Negócios. Pesquisadora e autora das obras: A Educação de Jovens e Adultos Numa Perspectiva Multicultural Crítica (2001), Projetos Sustentáveis Estudos e Práticas Brasileiras (2010), Projetos Sustentáveis: Estudos e Práticas Brasileiras II (2011), Sustentabilidade Empresarial no Brasil: Cenários e Projetos (2012), A crise e o impacto na carreira (2015), O RH Transformando a Gestão – Org. (2018). Certificação em Coaching e Mentoring de Carreira para Executivos. Mentora do Capítulo PMI/SP. Curadora e Colunista do blog arbache.com/blog e Página Mundo Melhor de Empoderamento Feminino Arbache innovations. Fundadora do Coletivo HubMulheres. Palestrante em encontros nacionais e internacionais.

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.