Geral

Tecnologias da Quarta Revolução Industrial criam lacunas de soft skills com oportunidades para todos os gêneros (Parte 4/4)

Nos três primeiros artigos desta série você viu evidências, baseadas em estudos, que mostram as ameaças econômicas ocultas da desigualdade salarial de gênero. Este artigo final se aproveita dessa agora ampliada compreensão acerca da igualdade de gênero (que, entre outras coisas, estimula o crescimento econômico e o desenvolvimento sustentável) e faz duas perguntas:

1) À medida que as empresas adotam as tecnologias da Quarta Revolução Industrial, como elas criam condições para permitir que pessoas de todos os gêneros conquistem credenciais e qualificações que ajudem a reduzir as desigualdades de remuneração e presença no local de trabalho?

2) Como as empresas combinam habilidades de tecnologia com as chamadas “habilidades pessoais” (soft skills) para melhorar o atendimento ao cliente?

As definições tradicionais de habilidades que eram baseadas nos elementos mais técnicos do trabalho e no nível de treinamento exigido podem não ser mais adequadas para cobrir todo o espectro das habilidades necessárias para desempenhar novas funções. (“Habilidades, competências e gênero: questões de remuneração e treinamento”

As próprias tecnologias da Quarta Revolução Industrial podem apresentar respostas potenciais para ambas as questões. As empresas que integram essas tecnologias podem, simultaneamente, aproveitar as oportunidades que elas oferecem para melhorar o atendimento ao cliente e institucionalizar iniciativas de diversidade, equidade e inclusão.

No alt text provided for this image

Hard skills (como, por exemplo, entender e gerenciar Inteligência Artificial, Internet das Coisas, computação em nuvem, DevOps, Blockchain, Realidade Virtual e outras tecnologias emergentes) são certamente uma das chaves para abrir essa porta. Combinar a proficiência em hard skills com treinamento em soft skills (por exemplo, liderança, inovação, escuta ativa, trabalho em equipe e consciência cultural, para citar algumas) pode ampliar o impacto das habilidades técnicas em todos os aspectos do negócio (ver gráfico ao lado, uma cortesia de PWC Digital Pulse).

Embora frequentemente associemos soft skills com o desempenho no trabalho e a produtividade do funcionário, as margens de lucro comprovadamente se beneficiam do treinamento online baseado em habilidades. É por isso que acredito firmemente que as empresas deveriam fornecer treinamento aos funcionários para ajudá-los – e seus clientes – a se adaptar e se preparar para os desafios e oportunidades da Quarta Revolução Industrial.

A boa notícia é que essas habilidades podem ser ensinadas e aprendidas online. O MIT Professional Education criou soluções de requalificação e desenvolvimento para ajudar as organizações a construir uma cultura de educação contínua na qual seus funcionários obtêm o conhecimento e as habilidades de que precisam para alavancar as tecnologias da Quarta Revolução Industrial.

Respondendo à demanda mundial por ensino avançado, o MIT Professional Education recentemente começou a oferecer um Programa de Certificação Profissional em Transformação Digital de nove meses inteiramente online. O custo, a acessibilidade e a carga-horária semanal relativamente baixa do programa, de 8 a 10 horas, tornam-no acessível e economicamente viável para mulheres e homens profissionais.

Os cursos, oferecidos em português (idioma falado por mais de 250 milhões de pessoas em todo o mundo) e espanhol (falado por mais de 538 milhões de pessoas), incluem:

O MIT Professional Education também atende às necessidades de educação corporativa e objetivos estratégicos por meio de programas educacionais personalizados. Os cursos focam em um tópico técnico ou científico ou combinam os campos de gestão e tecnologia. Os Programas Internacionais desenvolvem novas redes produtivas entre os funcionários e aplicam conhecimentos advindos de pesquisas que abordam os desafios do mundo real de organizações e países.

O benefício mais direto da proficiência em soft skills no ambiente de trabalho é o aumento da satisfação do cliente. Os funcionários estão mais bem equipados para ouvir ativamente as necessidades dos consumidores, identificar problemas e colaborar para enfrentá-los e resolvê-los.

Além de compreender as questões técnicas, os funcionários com soft skills têm mais compaixão e empatia. Por exemplo: um cliente liga para falar sobre problemas com o produto. O funcionário do call center ouve pacientemente sua reclamação, faz perguntas direcionadas para esclarecer o problema e, em seguida, resolve o problema ou o encaminha ao departamento apropriado.

Resultados financeiros = Equipe treinada e motivada (independentemente do gênero) e clientes satisfeitos.

Os artigos desta série foram escritos por Clara Piloto. Conheça mais sobre a autora:

Clara Piloto tem ampla experiência em treinamento e desenvolvimento de força de trabalho, andragogia, educação executiva e profissional e ensino superior. Clara é Diretora de Programas Globais e Diretora de Programas “Digital Plus” do MIT Professional Education. Ela fundou e lidera com sucesso a expansão dos programas multilingues e online do MIT e da comunidade global de lifelong learning. Clara é uma defensora da DEIB (diversidade, equidade, inclusão e pertencimento), bem como da pedagogia socialmente direcionada, da competência cultural e da equidade e igualdade de gênero. Seu trabalho se concentra na expansão do acesso à aprendizagem online por meio da eliminação do mundo físico e das barreiras linguísticas . Sua dedicação a essa missão foi recentemente reconhecida pelo prêmio “Hipatia Award in Business and Science”, do jornal espanhol El Economista, especificamente por seus esforços em reduzir a lacuna de gênero em STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática) para mulheres de língua espanhola em todo o mundo. Para saber mais sobre o trabalho internacional de Clara Piloto no Massachusetts Institute of Technology, entre em contato com ela pelo LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/clarapiloto/.

Para mais informações sobre o novo portfólio de cursos online em português de Clara Piloto, acesse: https://professionalprograms.mit.edu/pt-pt/. Ela vem trabalhando para expandir e compartilhar o conhecimento e a experiência do MIT nas habilidades técnicas e humanas. Essa expansão é especialmente necessária para que a revolução digital que está ocorrendo no Brasil atenda às necessidades do trabalho do futuro, da indústria 4.0 e da transformação digital global. As mulheres em todo o mundo, especialmente no Brasil, estão ficando para trás. Os empregadores não podem confiar no mercado de trabalho tradicional para preencher as lacunas digitais em suas organizações. O investimento em treinamento abrangente e cuidadosamente direcionado em tecnologias digitais dará às mulheres e aos homens com empregos em situação de risco habilidades valiosas e oferecerá aos trabalhadores fora do mercado de trabalho uma maneira prática de retornar a ele. Uma força de trabalho equilibrada e justa apoiará as organizações brasileiras e terá sucesso na era digital de hoje. Junte-se à Nação MIT para tornar o mundo um lugar melhor para todos e todas.