Coaching

O Meu Maior Forte Pode Ser Uma Cilada! Por Que É Preciso Conhecer O Meu Perfil E Ler O Contexto Onde Atuo?

forte

“Sou comunicativa, me relaciono com todo mundo – tem gente que até fala: “Por que você já está rindo agora pela manhã em plena segunda-feira?”

Este é um extrato de um depoimento de um coachee que, ao analisar o seu perfil comportamental, indicou a comunicação como seu ponto forte e capaz de alavancar boas oportunidades do contexto onde trabalhava. Até poderia estar certo, mas, analisando os sujeitos e a cultura organizacional, a comunicação que ele exercia “fazia gol contra”, pois pudemos identificar que, o fato dele ser comunicativo demais, o levou a ter fama de metido, falador e, por vezes autoritário!

Ao ligarmos as impressões, ficou claro que, os “receptores” deste processo de comunicação, não apreciavam o modo de ser do coachee e, por conta disto, não o enxergavam como um potencial líder.

A identificação do perfil e a sua adequação ao contexto de trabalho, pode ser a “chave do sucesso” para que o profissional  estabeleça a sua meta de carreira e consiga chegar lá! No caso acima, foi preciso rever os protocolos de comunicação para que o profissional pudesse estar alinhado aos sujeitos, e a cultura organizacional, muito mais hierarquizada e formal. Isto leva tempo e deve ser acompanhado por mapas estratégicos, reconhecendo os receptores dessa comunicação e fazendo com que o emissor esteja atento e saiba ler este contexto.

Outro exemplo típico: “Eu organizo o Happy Hour e sempre estou por lá, quando eu não organizo, sempre me convidam”.

Então, cabem algumas perguntas: “Quem participa destes eventos? Qual é a sua intenção de estar presente em todos os eventos? Você já obteve algum resultado prático, que teve o evento como ponto de partida? Se você não pudesse estar presente em alguns deles, qual seria outro tipo de ação que você poderia ter para obter o mesmo resultado?”

Certa vez, um coachee ressaltou que é fiel aos eventos e não abre mão de estar em todos eles, mas não conseguiu elencar um só resultados advindo dos relacionamentos e diálogos realizados nestas ocasiões. Ainda informou que, um dos seus colegas, recém-chegado na empresa, foi promovido sem ter participado de qualquer evento e isto o incomodava. Após mapear o perfil deste colega, percebeu que, enquanto ele estava no happy hour, o seu colega estava em uma sala de aula de um curso de MBA, agregando valor ao portifólio de carreira dele. Isto não quer dizer que, ir aos eventos e compartilhar de bons momentos com colegas de trabalho “É uma perda de tempo”, mas é preciso estabelecer muito bem os motivos por que participa destas ocasiões, seja para concretizar uma rede fértil de relacionamento, que possa lhe trazer algum resultado concreto no futuro,  ou seja,  para apenas distrair do dia de trabalho e  sem ter nenhuma intencionalidade prevista.

Sendo assim, é preciso conhecer o seu perfil, fazer exata leitura do contexto e agir alinhado a estes dois vetores, só assim os resultados podem lhe beneficiar.