Gestão de Projetos Inovação

O gerente de projetos em ambientes inovadores

Gestor Projetos Inovação

As transformações nascidas no final do século XX e início do século XXI, rompem com as velhas verdades e nos coloca, frente a frente, com a incerteza. Isso mesmo, o mundo VICA (ou VUCA em língua inglesa) nos apresenta o mundo veloz, incerto, complexo e ambíguo, cujo cerne nasceu nos EUA anos 1990, por conta de ambiente de guerra e passou a ser direcionador ambientes tão desafiadores como esse. O mundo VICA impõem novos modelos de pensamento e ação, trazendo um ritmo altamente dinâmico e sem precedentes em termos de complexidade.

Adicionado a esse ambiente, estão as transformações tecnológicas decorrentes da chama Revolução Industrial 4.0, ou Revolução 4.0. Essa Revolução traz a fusão do mundo físico com o digital e apresenta ao mundo, tecnologias capazes de modificar sobremaneira, o modo como vivemos e trabalhamos. A internet das coisas (IOT), Inteligência artificial (IA), robotização, realidade aumentada, impressão 3D, big data, deep Learning, machine learning, entre outras, ajudam a criar novos modelos de organizações, de trabalho e  de consumo, literalmente, rompendo com modelos tradicionais  e lineares  e inserindo um novo ritmo para relações humanas.

O ambiente VICA e as tecnologias criadas pela Revolução 4.0,  foram determinantes para que as chamadas EXos (Organizações Exponenciais) pudessem surgir. As Exos  sacodem o mercado, apresentando o modelo de organização voltado para multidões e é formado por staff sob demanda, trabalha com ativos alavancados, algoritmos e busca intensamente o engajamento dos clientes. Hoje, vivemos com as Exos cotidianamente, seja para transitarmos, alimentarmos, para nosso lazer e turismo, entre outros. Elas vieram para ficar e estão tirando do mercado,  as organizações que não estão sensíveis às demandas dos consumidores do século XXI.

Vale destacar que está chegando no mercado o chamado “bilhão emergente”, serão três bilhões de consumidores movimentando trilhões de dólares e ávidos por inovação. Esses consumidores terão à disposição as tecnologias trazidas pela Revolução 4.0, eles também serão profissionais que buscarão embarcar seus propósitos em organizações inovadoras e aderentes aos seus propósitos, e, caso não encontrem esse “cenário perfeito”, irão empreender, ou seja, oferecerão a inovação demandada por consumidores como ele! Simples assim!

Os pontos acima, demonstram que estamos diante de grandes desafios. O mundo não é o mesmo, as organizações não são as mesmas e os sujeitos também não!

Não há como evitar que essas transformações aconteçam e interfiram (de modo positivo ou negativo) nas gestões dos projetos, nem mesmo no modo como o gestor de projeto conduz a sua equipe.

Para estar conectado e à frente das demandas apresentadas acima, o gestor de projetos deve alinhar as suas competências e entregas a esse cenário, visto que, a agilidade imposta pelo “tempo do século XXI” é fator de sobrevivência e competitividade para as  organizações. Desse modo, a gestão de  projetos terá que se adequar a esse ritmo, do mesmo modo, que terá que se adequar às incertezas trazidas por projeto que tem a inovação como foco, uma vez que os mesmos, podem demandar mudanças recorrentes e isso torna mais complexa a gestão do projeto.  Sendo assim, a gestão de projetos sofre diretamente, a interferência das diretrizes desse ambiente inovador e é preciso acompanhar para poder competir.

Outra dimensão importante é alinhar as competências do gestor de projetos à essa nova Era, uma vez que os profissionais buscam alinhar seus propósitos pessoais aos profissionais, e isso é fator importante para que eles se engajem e sigam as suas lideranças. Caso isso não aconteça, eles irão para organizações que possam suprir esse requisito, ou criarão suas próprias empresas. Assim, gerenciar times no século XXI, é gerenciar propósitos, visão compartilhada de valor e inspirar para performar.

Vai muito além das competências técnicas decorrentes da gestão de projetos. Estamos frente a frente com sujeitos que prezam a autonomia, a diversidade, a liberdade para a criatividade, a busca pelo equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional, a atuação além fronteiras por meio freelance economy e a maior conscientização em torno da sustentabilidade e dos direitos humanos.

Esses novos sujeitos, buscam seguir gestores que tenham as mesmas diretrizes, eles buscam modelos que sejam capazes de compartilhar essa visão de mundo. Relacionamentos tóxicos, de má qualidade e que geram danos às vidas e a saúde dos sujeitos estão fora da agenda dos profissionais desse século. Os gestores que não tiverem atentos a isso, não terão estoques de talentos em suas equipes e não poderem entregar projetos bem sucedidos e inovadores.


Referências Bibliográficas

ISMAIL, Salim, MALONE, Michael, VAN GEEST, Yuri. Organizações exponenciais. São Paulo: HSM, 2015.

MCNULTY, Eric J. Leading in an Increasingly VUCA World. 2015. https://www.strategy-business.com/blog/Leading-in-an-Increasingly-VUCA-World. em: 23 out 2017. Tradução nossa.

MICHAEL, Rainier. Entenda o Mundo V.U.C.A e aprenda a viver nesta realidade. 2018.

SCHWAB, Klaus., NICHOLAS, Davis. Aplicando a Quarta Revolução Industrial. 1 ed. São Paulo: Edipro. 2018.

Ana Paula Arbache

Ana Paula Arbache

Pós-doutora em Educação pela PUC/SP. Doutora em Educação pela PUC-SP. Mestre em Educação pela UFRJ. Certificada pelo Massachusetts Institute of Technology/MIT- Challenges of Leadership in Teams (2015), Leading Innovative Teams (2018). Docente dos cursos de MBA e Pós MBA da Fundação Getúlio Vargas. Orientadora e avaliadora de trabalhos de pós-graduação. Sócia Diretora da Arbache Innovtions, responsável pelas ações de Gestão de Pessoas, Liderança, Governança Corporativa, Sustentabilidade Ética, Social e Ambiental e Elaboração e Aplicação Jogos de Negócios. Pesquisadora e autora das obras: A Educação de Jovens e Adultos Numa Perspectiva Multicultural Crítica (2001), Projetos Sustentáveis Estudos e Práticas Brasileiras (2010), Projetos Sustentáveis: Estudos e Práticas Brasileiras II (2011), Sustentabilidade Empresarial no Brasil: Cenários e Projetos (2012), A crise e o impacto na carreira (2015), O RH Transformando a Gestão – Org. (2018). Certificação em Coaching e Mentoring de Carreira para Executivos. Mentora do Capítulo PMI/SP. Curadora e Colunista do blog arbache.com/blog e Página Mundo Melhor de Empoderamento Feminino Arbache innovations. Fundadora do Coletivo HubMulheres. Palestrante em encontros nacionais e internacionais.

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.