Mentoring

Dicas práticas para resolver o dilema: maternidade e carreira

Active pregnancy. Portrait of happy young pregnant business woman walking in the city with document folder and making call. Cheerful office worker pregnant woman using smartphone on the street

Dicas práticas para resolver o dilema: maternidade e carreira

Recentemente, uma profissional me questionou como eu havia conseguido ser mãe de três filhos, gerenciar a família e ainda administrar a minha carreira. Bastante aflita ela relatou que estava entrando em parafuso, pois sua segunda filha nasceu no ano passado,  e ela não estava dando conta do cotidiano estressante advindo das demandas doméstica e da empresa onde trabalha. Segundo ela, por mais que ela anotasse e planejasse em listas, ela nunca conseguia cumprir todas as demandas, refazia sempre as listas e por isso acumulava uma sensação de culpa extrema, por sempre estar devendo nas duas pontas – em casa e no trabalho.

Ela também estava cursando uma pós-graduação no período da noite, o que adicionava ainda mais pacotes de entregáveis ao seu dia-a-dia. Com a falta de tempo, a sua dedicação no curso era superficial, o que lhe ocasionava angustia, por investir tempo e dinheiro em um curso para o seu desenvolvimento profissional, mas com pouca agregação de valor por não conseguir estudar como deveria.

A situação dessa profissional não é diferente da situação de muitas mulheres,  que estão no mercado de trabalho tentando equilibrar vida familiar e vida profissional. A trajetória de cada uma nós é marcada por vários fatores, alguns deles comuns á nossa trajetória, como:

  • A falta de políticas de gênero voltadas, principalmente para a carreira feminina nas organizações.
  • Medidas práticas que possam reverter a saída das mulheres de seus postos de trabalho, em períodos de gravidez e nos primeiros anos de seus filhos, dando maior flexibilidade e opções para a realização de seu trabalho, como o home office, creches entre outros.
  • As culturas arcaicas de empresas, que ainda discriminam e tornam as mulheres mais vulneráveis em períodos descritos acima.
  • A precarização das relações de trabalho e abusos de poder que atingem mulheres, por meio de assédio sexual ou moral.
  • A falta de apoio no ambiente doméstico de parceiros e parcerias, para que as mesmas possam viver essa dupla jornada de modo mais compartilhado.
  • A carência de políticas públicas que ofereçam creches e escolas para mulheres que necessitam trabalhar.

Um conselho que posso oferecer ás  profissionais que buscam um maior equilíbrio entre a vida familiar e a sua carreira, entre a maternidade e a sobrevivência no mercado de trabalho, é que elas enxerguem a sua rotina como uma gestão estratégica, que é composta por diferentes projetos: pessoal, familiar e de carreira.

No decorrer de minha trajetória, gerenciei a rotina doméstica, maternidade e de trabalho como projetos. Todos os envolvidos foram inseridos nessa gestão, em casa ou no trabalho. Eu gerenciava duas equipes, uma dentro e outra fora de casa. Com a maternidade e após o nascimentos dos filhos a organização e a disciplina foram fundamentais, para que tudo pudesse acontecer ao mesmo tempo – o mestrado, o trabalho e o doutorado em outra cidade.

Um ponto importante, aqueles que estavam envolvidos com a criação dos  filhos (avôs, avós, tios, babás, creches, escolas) conheciam seus papeis e estavam cientes de protocolos em caso de gerenciamento de crise, como por exemplo: caso um filho adoecesse no período o qual eu estivesse fora, a pessoa responsável pelas crianças  já teria disponível uma pasta com todas as informações do pediatra, do pronto socorro, da carteira do convênio, o recurso financeiro para táxi e remédios e de todos os telefones para contato meu e de meu marido, caso ambos estivessem viajando, uma outra pessoa já informada estaria disponível em casos de urgência. Com isso, eu podia estar em São Paulo nas aulas de doutorado e as crianças bem assistidas no Rio de Janeiro, cidade onde residíamos. Do mesmo modo que tínhamos os protocolos da saúde, tínhamos da escola, clube, praia, esportes e assim por diante. Cada um deles com as especificidades que lhes cabia e com gerenciamento de possíveis crises.

Essa época também foi muito importante, pois conseguia levar para casa e para o trabalho a aplicação de competências como gerenciamento de equipes, liderança, gerenciamento de riscos, flexibilidade, planejamento estratégico, foco em resultado. Aprendi a desenvolver equipes, delegar e confiar nos membros que faziam parte do meu cotidiano.

Um diferencial que pode ser seguido é um registro completo da rotina, o mapeamento dos pontos críticos (períodos de férias de colaboradores e de crianças, aniversários do mês,  viagens á trabalho, projetos mais críticos com maior demanda de tempo, entre outros). O mapeamento ajuda na quantificação de horas de trabalho e na organização correta da rotina, assim,  com esse planejamento é possível prever possíveis riscos e planejar com antecedência para que tudo dar certo. Exemplo uma agenda anual bem administrada ajudava a não perder festas em escolas e aniversários importantes, do mesmo modo eu poderia estar disponível para me dedicar mais a projetos da empresa, em períodos de maior conforto e flexibilidade em casa.

Planejamento, disciplina, organização e o compromisso ético de garantir o bem estar de todos  e uma boa performance no trabalho, são dicas importantes para equilibrar os muitos pratos que compõem a vida de uma mulher, mãe e trabalhadora!

Quer saber um pouco mais e ter dicas práticas para tornar seu cotidiano menos estressante?   Converse com as mentoras da Plataforma: arbache.com/mentoring. São mulheres que já passaram por muitos desafios e hoje colhem os bons frutos de suas trajetórias, tanto na vida pessoal,  quanto profissional.

 

 

Ana Paula Arbache

Formação: Doutora em Educação pela PUC/SP com tese desenvolvida em ética, PUC/SP. Mestre em Educação/Cultura UFRJ.
Experiência Acadêmica: Docente, ministrando aulas na UFSJ e UFRJ. Coordenadora de Projetos Nacionais e Internacionais (1995-2000). Docente dos Cursos de MBA /FGV e MBA/BSP. Orientadora e Avaliadora de Trabalhos de Pós Graduação.
Experiência Profissional: Sócia Diretora da Arbache – Serviços Educacionais e Treinamento, responsável pelas ações de Gestão de Pessoas, Governança Corporativa, Sustentabilidade Ética, Social e Ambiental e desenvolvimento e aplicação de Jogos de Negócios. Atuação em consultorias e treinamentos em empresas globais. Coach de Lideranças e de Carreira. Pesquisadora CNPQ e Autora dos Livros: A Formação Do Educador De Pessoas Jovens E Adultas Numa Perspectiva Multicultural Crítica,Projetos Sustentáveis: estudos e práticas brasileiras I e Projetos Sustentáveis Estudos e Práticas Brasileiras II. Palestras realizadas em Congressos Internacionais e Nacionais.

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Entre em contato conosco

 

Mensagem enviada com sucesso

Em breve retornaremos o contato.

◄ Voltar

Outros projetos da Arbache Tec

Telefone para contato
+55 11 97289-0180
Nosso e-mail
contato@arbache.com
Todos os direitos reservados @arbache 2017