Gestão de Pessoas

O Desafio de 2015 Para as Empresas é Identificar, Desenvolver e Reter Profissionais Intraempreendedores

empresas

Por. Prof. Fábio Botteon

A necessidade de se colocar entre as empresas de maior preferência, por acionistas, colaboradores e clientes, no mercado tem desenhado um cenário de desenvolvimento ímpar e que cresce numa velocidade inacreditável. Tornar o concorrente irrelevante é o que faz com que sua empresa seja um expoente no mercado em que atua.

Todos os dias novas empresas são criadas e muitas delas recheadas de novos produtos, serviços e ideias. Empresas, estas, empreendedoras e com muito dinheiro para se investir em negócios. Esse cenário traz um alto risco para empresas tradicionais, estagnadas, burocráticas, engessadas e que não cultivam a inovação.

Sob esse ponto de vista as empresas buscam pessoas que possam fornecer diferenciais competitivos, pessoas focadas a se tornarem parceiros de negócios e não apenas um simples colaborador ou funcionário.

Precisa-se de pessoas que transformem a empresa em negócios. Pessoas com diferencial competitivo que prepare a empresa para o novo, para a qualidade total e que desperte os desejos dos clientes em tê-las como parte de sua vida.

O profissional responsável por essa tarefa é chamado de intraempreendedor. Essa modalidade de empreendedorismo dentro das empresas é formada por profissionais com capacidade diferenciada em criar ideias, inovar e buscar oportunidades ocultas em mares ainda que não navegados.

Esse profissional deve ser identificado e estimulado a desenvolver projetos de inovação nas empresas. São profissionais que necessitam de liberdade para a criação e acima de tudo desenvolvimento de carreira na empresa. Você e sua empresa vivem essa realidade?

Com que freqüência você traz novos projetos para agregar valor à sua empresa? Com que frequência você estimula seus talentos a construir o crescimento dos negócios?

Muitas das respostas são “sim, eu me dôo para a empresa” ou “sim, meus funcionários tem total liberdade para apresentar suas ideias”. Será que isso é uma realidade? Você está preparado para 2015?

Os intraempreendedores possuem a inquietação como fonte de vida e movimento nas empresas. Querem crescer e se desenvolver nos negócios. São os verdadeiros talentos que existem nas empresas. São profissionais que buscam o novo e compartilham suas ideias com os superiores sem medo dos riscos que as ideias podem gerar. É o profissional focado na melhoria continua do seu setor, departamento ou até mesmo de toda empresa.

O intraempreendedor tem o perfil de estar atento a novas ideias, descobrir oportunidades ocultas, ser persistente, autoconfiante, proativo, inovador e acima de tudo ter paixão pelo que faz.

Esse profissional pode existir na sua empresa e sob seus olhos. Para que ele possa ser identificado é importante que se crie condições para que ele se desenvolva naturalmente. A diretoria precisa estar disposta a abrir mão da sua rigidez e do conservadorismo nos processos de tomada de decisão, realizando reuniões para que os envolvidos possam sugerir e opinar melhorias. É fundamental que “chefes” estejam dispostos a ter, em sua equipe, profissionais que possam ser melhores que eles. O presidente da empresa precisa enxergar os intraempreendedores como um ativo indispensável para a empresa que quer crescer em 2015.

A escolha dessas pessoas inicia-se na atração dos talentos para a empresa, se mantém na abertura de oportunidade para o desenvolvimento dos colaboradores na gestão das pessoas e se eterniza na retenção desses profissionais. As mudanças que estão surgindo nas empresas frente ao cenário econômico para 2015 nos fazem anunciar que as empresas que terão maior competitividade serão as que investirem no desenvolvimento das pessoas, no atendimento ao cliente, no despertar e na retenção desses talentos nas empresas.

O espírito empreendedor é alimentado pela paixão no que se faz, mas a responsabilidade por acender essa chama na organização é tanto do funcionário quanto da empresa.

O principal desafio para as empresas em 2015 se apresenta na gestão da relação empresa-cliente e isso não se faz com máquinas, equipamentos ou software, isso se faz com qualidade e pessoas.

Palavras Chaves: empreendedorismo, intraempreendedorismo, gestão de pessoas, estratégia e carreira.