Inovação

Gestão da inovação: como implementá-la na sua empresa?

gestão da inovação

Em um mercado cada vez mais competitivo um conceito vem se tornando fundamental para as empresas, o de gestão da inovação. Isso acontece, principalmente por estarmos vivendo na chamada Era VUCA (Volátil, Incerta, Complexa e Ambígua), somado também ao fato de que vivenciamos mudanças constantemente. 

É fundamental, portanto, que as empresas se adaptem às mudanças da nossa sociedade. É preciso se adaptar às novas tecnologias, aos novos hábitos de consumo e novas formas de se relacionar. 

Mas afinal como implementar uma gestão de inovação empresarial? O que deve ser levado em consideração para aplicar essa metodologia em um negócio? 

No texto a seguir você vai descobrir tudo o que precisa saber para começar a inovar na rotina da sua empresa. Vamos lá? 

Afinal, o que é gestão da inovação? 

Inovar significa propor novas ideias, buscar soluções criativas, é o pensar “fora da caixinha”. E levando isso para o mundo dos negócios, podemos dizer que, inovar é fundamental para empresas se tornarem mais competitivas. 

O conceito da gestão de inovação é, portanto, uma forma de sistematizar o que significa inovar dentro do ambiente corporativo. Ou seja, é o desenvolvimento de procedimentos e atividades que vão permitir que seja estruturada uma inovação contínua. 

E se engana quem pensa que a gestão de inovação envolve apenas a criatividade no desenvolvimento de uma ideia. É muito além disso. Estamos falando da criação de uma estrutura capaz de identificar oportunidades que, de alguma forma podem gerar valor para as empresas. 

Tipos de inovação empresarial 

A gestão de inovação pode acontecer em vários âmbitos dentro do ambiente organizacional: com os processos, ferramentas, desenvolvimento de produtos etc. 

O livro “Manual de Oslo” distingue a inovação entre quatro diferentes tipos: produto, processo, marketing e organizacional. 

Entenda o conceito de cada um a seguir: 

  • Inovação de produto: para propor essa inovação nas organizações é necessário a introdução de melhoria significativa nas características do produto (bem ou serviço). Por exemplo, com melhora em especificações técnicas, componentes e materiais. Esse tipo de inovação altera as características funcionais do produto. 
  • Inovação de processo: pressupõe um método de produção ou distribuição novo ou significativamente melhorado. Por exemplo, como a introdução de novos equipamentos de automação em uma linha de produção ou novos métodos de distribuição. Esse tipo de inovação altera as características de produção/distribuição, mas não altera necessariamente características funcionais do produto.
  • Inovação de marketing: está relacionada com mudanças na concepção, posicionamento e promoção de produtos. 
  • Inovação organizacional: está relacionada com as práticas de negócio da empresa.

Como implementar a gestão da inovação na sua empresa? 

Não basta criar ideias inovadoras e despejá-las no dia a dia da empresa. É importante inovar de forma estruturada, para que tudo seja planejado de forma assertiva, com objetivos muito bem definidos. 

Além disso, a gestão de inovação deve propor a sistematização do processo, com intuito de aperfeiçoá-lo e torná-lo contínuo na rotina da empresa. 

Confira algumas dicas que podem ser úteis para iniciar a implementação desse conceito no seu negócio. 

Mapeamento de processos

Para estruturar uma gestão de inovação eficiente é preciso identificar quais são os principais gargalos que a empresa precisa resolver. Essa necessidade pode estar em diversas etapas, como otimização de processos, melhoria de produtos, etc.

Não adianta nada sair atacando tudo ao mesmo tempo. É preciso foco e estratégia. 

Tire um tempo com a sua equipe e mapeie os processos da empresa. Busque identificar quais etapas existem oportunidades de propor inovações e com isso, otimizar os resultados. 

Engajamento da equipe 

Acionar a inteligência coletiva, de crescimento conjunto é fundamental para implementação da gestão da inovação. Afinal, é preciso contar com uma equipe capacitada e engajada que seja capaz de lidar com a dinamicidade do processo de inovação. 

A gestão deve, portanto, propor incentivos para que a equipe se engaje com a metodologia. E isso pode ser feito de diversas formas, como por exemplo, com a criação de metas de incentivo, criação de novos processos, etc. 

Conte com suporte profissional

É comum que as empresas tenham dificuldade em direcionar o foco estratégico corretamente. Logo, a solução é recorrer à empresas de RH, como a Arbache Innovations, por exemplo, que vai oferecer recursos inovadores para incentivar a aplicação de conceitos inovadores no seu negócio. 

Com o Mobi People, a Arbache consegue mapear comportamentos que estão alinhados com às demandas de capital humano de organizações inovadoras (iniciativa, autoconfiança, persuasão, reconhecimento rapidamente de padrões, pensamento reflexivo, adaptabilidade, inteligência social),  e mais de 170 comportamentos que são alinhados às competências voltadas para a inovação.

Entre no nosso artigo “Gestão da mudança e inovação” e confira um estudo de caso elaborado pela Arbache, em que apresentamos como elaboramos um projeto com intuito de sensibilizar conselheiros e lideranças para a inovação e prepará-los para competir com concorrentes.

Referência Bibliográfica. 

Manual de Oslo – Terceira Edição (https://www.finep.gov.br/images/apoio-e-financiamento/manualoslo.pdf – FINEP – Fonte Wikipedia. Acesso em 09/04/2020

ARBACHE, Ana Paula, ARBACHE, Fernando Arbache. Gestão da mudança e inovação: a gamificação e o People analytics como aliadas nessa jornada – Estudo de caso 1. In: https://arbache.com/blog/gestao-da-mudanca-e-inovacao/. Acesso em 09/04/2020