Coaching Liderança

Alta Performance dos Times – Fazer Mais, Melhor, Com Menos

time de super herois

A diversidade e a dinâmica das mudanças do ambiente de negócios trazem mais incerteza na tomada de decisão por parte de gestores, pois inovações em produtos e serviços surgem continuamente. Mensurar a incerteza, com o objetivo de determinar a probabilidade e o impacto do risco, é cada vez mais complexo. A consequência é o aumento na competitividade global entre as empresas, e para reduzir o risco de insucesso, é necessário, entre outras ações, aumentar a capacidade de “fazer mais, por menos”, ou seja, “ser mais produtivo”.

A produtividade brasileira ainda patina, quando comparada a países emergentes e mesmo latinos. Segundo a Conference Board (https://www.conference-board.org/), a produtividade do Brasil em 2015 foi de 8 dólares por hora trabalhada. Já na vizinha Argentina, 13 dólares; no Chile são 19 dólares e a norte-americana é de 40 dólares por hora trabalhada.
Considerando a baixa produtividade, torna-se mais patente a necessidade de melhoria da performance brasileira, e isso se dará, principalmente, trabalhando a “Alta Performance das Equipes”. Em empresas estatais, estimular os funcionários a serem mais produtivos tende a ser mais complexo, pois não há como incentivá-los por meio de bônus financeiros. Diante disso, é necessário o engajamento deles, a fim de que percebam o valor de se produzir mais, por menos. Este envolvimento está associado à percepção que os funcionários possuem da empresa e quais os valores percebidos em trabalhar nela. A ambiência é um dos fatores-chave para o alcance deste engajamento.

__________________________________

Equipes consideradas de alta performance diferenciam pela produtividade e por encontrar soluções criativas para problemas vigentes

__________________________________

Equipes consideradas de alta performance, em geral, se diferenciam nas empresas, pois geram maior produtividade e também são comumente responsáveis por encontrar soluções criativas para problemas vigentes. Estas equipes buscam se superar continuamente, tendo, muitas vezes, elas mesmas como fator de comparação e superação.
Algumas das principais características dessas equipes são: flexibilidade, alta produtividade, eficiência, eficácia, entendimento da estrutura hierárquica, compreensão das regras organizacionais, comprometimento, respeito às diferenças, agilidade, autonomia, entre outros valores. Tudo isso, que deveria ser comum a qualquer equipe, destaca-se, no entanto, nas de alta performance, uma vez que é possível perceber quase todos estes valores em grande parte delas.
Portanto, cultivar tais valores, é um o caminho necessário para competir em ambientes de alta performance. Analise sua equipe e busque entender quais destes atributos estão faltando. Posteriormente prepare-os para a competição, fomentando fortemente cada um destes valores.

Fernando Arbache

Fernando Arbache

Formação: Graduado em Engenharia Civil, ufjf, Especialização em Curso de Análise, Projeto e Gerência de Sistemas, Mestre em Engenharia Industrial PUC/Rio. Doutorado em Sistemas de Informação – COPPE/UFRJ. Data and Models in Engineering, Science, and Business/MIT, Cambridge, MA (USA). AnyLogic Advanced Program of Simulation Modeling/Hampton, NJ (USA). Pesquisa em desenvolvimento de Infraestrutura Aeronáutica – ITA. Pesquisa em desenvolvimento de Aeroportos – ITA. Experiência Acadêmica: Coordenador da FGV em cursos de Gestão (curso de MBA em Gestão das Casas Bahia). Professor BSP nas cadeiras e Logística e Sistemas de Informação. Professor da Fundação Getúlio Vargas/São Paulo nas cadeiras e Logística e Sistemas de Informação. Professor da HSM Educação. Professor IBMEC nas cadeiras de Logística e Administração de Projetos. Professor do Alto comando da Marinha de Guerra Brasileira nas cadeiras de Logística e Sistemas de Informação. Professor da pós-graduação do IME (Instituto Militar de Engenharia). Professor Fundação Dom Cabral – Jogos de Negócios e Logística. Professor concursado na FATEC/São José dos Campos – Estatística Aplicada e Jogos de Negócios. Livros escritos: ARBACHE, F. Gestão da Logística, Distribuição e Trade Marketing. São Paulo: Ed. FGV, 2004. ARBACHE, F. Logística Empresarial. Rio de Janeiro: Ed. Petrobras, 2005. ARBACHE, A. P. e ARBACHE, F. Sustentabilidade Empresarial no Brasil: Cenários e Projetos. São José do Rio Preto- SP: Raízes Gráfica e Editora, 2012. Experiência Profissional: Atual Sócio-Diretor das empresas: Arbache Tecnologia Educacional (http://www.arbache.com). Jogos de Negócios para clientes como: Vale (I. Desenvolvimento de Jogos de Negócios, para gerenciamento de Risco Ferroviário – com enfoque em Saúde e Segurança. II. Desenvolvimento de Jogos de Negócios para capacitar aos gestores a compreenderem a visão holística de toda a cadeia de valor da empresa no Brasil e em Moçambique), Ecorodovias (desenvolvimento do Simulador do Pedágio – treinamento dos operadores de cabine de pedágio, para aceleração do conhecimento a respeito da operação de pedágio).

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.