Arbache Indica Carreira Empreendedorismo Estratégia Gestão de Pessoas Inovação Liderança

Algoritmos e Análises preditivas fazem parte da sua vida!

Para a maioria das pessoas essas duas palavras representam coisas intangíveis e muito distantes da realidade das pessoas comuns, que trabalham longe dos centros tecnológicos. Mas, a verdade é que esses conceitos já são bem reais na nossa vida.

Os algoritmos são “invisíveis”, mas poderosos, mesmo que muitas pessoas não percebam eles estão sorrateiramente mudando a nossa vida, quase que o tempo todo. Por exemplo, sabe aquele aplicativo que te ajuda a encontrar rotas alternativas para escapar do trânsito? Pois bem, não é mágica, é tecnologia, é algoritmo.

E com as empresas não é diferente. Os algoritmos identificam padrões que transformam as relações das empresas com consumidores, fornecedores, clientes e com toda a cadeia com quem se relaciona.

Se a gente for pensar na interação cliente/empresa e como os algoritmos trabalham e melhoram esse campo, podemos citar o exemplo dos algoritmos de recomendação, presentes nas lojas virtuais.

Centenas de linhas de código treinam a máquina para compreender um padrão do consumidor e oferecer aquilo que ele procura e até mesmo aquilo que ele virá a procurar em breve. O que dá total sentido a frase “as pessoas não sabem o que querem até você mostrar a elas” dita por Steve Jobs, ou ainda a celebre frase de Henry Ford, que afirmou: “se eu perguntasse aos consumidores o que queriam, eles teriam dito: um cavalo mais rápido”.

A única diferença agora, é que você não precisa mais contar com um visionário para descobrir o que as pessoas precisam e ainda não sabem, com os algoritmos a máquina pode fazer esse papel, personalizando o atendimento para cada cliente, tornando a relação entre empresa e consumidor cada vez mais 1:1.

Todo esse processo rigoroso conta com o Big Data e a análise preditiva, que organiza todos esses dados, analisa-os e traça possíveis tendências e mudanças capazes de mudar a nossa interação com o mundo e a interação das empresas com seus stakeholders.

Assim como os dados podem ajudar as empresas a aumentarem seus faturamentos, oferecendo a seus consumidores os produtos certos, eles também podem ajudar a indústria a ficar mais eficiente e montar um time de alto rendimento.

Imagina que sua empresa saiba exatamente qual é o perfil técnico e comportamental dos colaboradores mais eficientes em uma determinada função, e que você é capaz de traçar os perfis dos candidatos para vagas semelhantes com uma fidelidade muito próxima de 100%, excluindo os equívocos humanos. Isso te daria uma enorme vantagem na montagem da sua equipe, reduzindo custos com turnover e treinamentos, por exemplo, não é mesmo?

Então, isso já possível na plataforma Mobi, que usa a IA para traçar esses perfis e analisar os candidatos de uma determinada vaga, indicando os perfis mais próximos dos ideais para aquela função.

É lógico que esse processo não exclui a interação humana do RH com os candidatos, mas aponta quais são os candidatos mais compatíveis com os perfis das vagas disponíveis na empresa.

Essa é uma forma de ganhar vantagem competitiva diante de um mercado que busca cada vez mais equipes eficientes e talentosas.

Conheça a plataforma Mobi (aqui) e entenda mais sobre como ela funciona e como ela vai ajudar a sua empresa.