Mercado

Captar e reter talentos e líderes em ambientes de alta Maturidade

High angle view of a businessman standing amidst businesspeople

Estimular talento e lideres, assim foi receber está mensagem: 

 “Quanto a sua aula, digo que causou um grande impacto na minha vida e me deu coragem para toma uma decisão : Estava sendo forçado a agir em desacordo com meus valores no meu emprego, além de outras dificuldades. Decidi, então, abrir mão do emprego, estou cumprindo aviso prévio.”  [Trecho de e-mail de aluno de curso de MBA, após a aula de ética empresarial, São Paulo, 30/05/2017].

Recentemente, fazendo orientação de alunos para os tccs de um curso de MBA, três alunos chegaram bastante abatidos, cansados e reclamando de jornadas exaustivas nas empresas onde trabalham.

Todos sabemos que, em períodos de crises financeiras as empresas fazem reestruturações e, na maioria das vezes, enxugam seus quadros de colaboradores para se equilibrarem e se manterem no mercado. Algumas delas deixam para os que ficam, o dobro das tarefas e responsabilidade  com o mesmo salario. Além da pressão para o alcance de metas, ocorre também, em algumas ocasiões, uma frouxidão em relação aos valores morais, buscando-se resultados de curto prazo a qualquer preço!

Pois então, os três alunos relataram justamente o cenário acima, no entanto, o aumento de trabalho com o mesmo salário, não foi encarado por eles como um desafio tão grande, apesar de estarem sentindo  fisicamente o efeito colateral negativo  (trabalho até tarde da noite, finais de semana, férias canceladas). O que mais impacta, segundo eles, é a frouxidão dos valores morais que ronda o ambiente corporativo. A moral oportunista, focada no ganha-perde, põe por terra o que eles tem como propósito de vida e de carreira, fazendo-os repensar três coisas:

  1. Eu tenho mesmo que trabalhar para essa empresa?
  2. Como faço para ter meu próprio negócio e não ter que me submeter a esse tipo de situação?
  3. Será que isso é possível no meu país ou é hora de eu ir embora daqui?

Esses alunos possuem uma trajetória profissional muito boa, investem tempo e dinheiro em seus processos de desenvolvimento, falam línguas estrangeiras, possuem capital cultural elevado e podem, muito rapidamente, estarem em quadros de governança nas empresas, pois são altamente focados e responsáveis, sendo talentos em fase de lapidação e podem ser  preparados para abastecer linhas sucessórias de liderança.

Entretanto, eles sabem do risco que correm, ao conviverem em espaços como os descritos acima. Também sabem que atuarem em ambientes fora da conformidade moral, gera risco para a reputação de suas carreiras e isso impacta negativamente, ou até mesmo inviabiliza, uma contratação mais sofisticada no futuro. Daí, nasce o desânimo, a vontade de ir embora, o desejo de realizar o propósito fora das empresas, ou seja,  em ambientes onde possam viver seus propósitos, sem haver a colisão entre os seus valores pessoais e os valores das empresas.

Uma lição que fica para as empresas, valores morais são vetores estratégicos para captar e reter talentos. Aquelas que querem ter em seus quadros sucessórios, futuros líderes preparados para atuarem globalmente,  principalmente em ambientes de alta maturidade em compliance, não percam de vista essa lição, caso contrário, ficarão apenas com aqueles profissionais que aprenderam e operam na moral oportunista, dispostos aos risco da má reputação, pois sabem que não têm muito a perder!

 

Ana Paula Arbache

Deixe seu comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Categorias

Entre em contato conosco

 

Mensagem enviada com sucesso

Em breve retornaremos o contato.

◄ Voltar

Outros projetos da Arbache Tec

Telefone para contato
+55 11 97289-0180
Nosso e-mail
arbache@arbache.com.br
Todos os direitos reservados @arbache 2017